TUAS TRANSPARÊNCIAS


O prazer mora nos ouvidos quando tua palavras
deslizam para dentro de mim como um vento
cheio de luzes e mansidão.
Ouço o meu desejo no teu discurso politicamente
correto, na tua verdade que não descansa nem
nos finais de semana.
O amor engana.
Quero ser engolida por essa ilusão, por esse momento
tranquilo: a eternidade cabe na palma da mão.
Cabe nas tuas palavras que fazem amor com os
meus olhos, com a minha pele, com o meu coração
agora  agora  agora.

O absoluto é o vôo. Minhas asas são grandes demais
para serem carregadas. Não aterriso. Chego bem
perto dos meus próprios abismos. Perco-me com
a satisfação exata dos sonhadores. Vivo a circunstância
com a beleza que o momento merece.
Olho as tuas transparências:
não penso, nada penso.
Pensar me faz adoecer de solidão.
Sou tão malcriada,
gosto deste engano coberto de nada.
Satisfaço-me com a simples constatação
que me tens ainda nas mãos.

E quando sinto que vou cair,
levanto-me e saio de dentro de mim.






Karla Bardanza











Observe-me com a leveza de uma bolha de sabão... e ache minha beleza... Ela está ao meu redor...no meu calor...no meu estado permanente de flor.
-Karla Bardanza-

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana