ELES VIVEM DE SILÊNCIOS


Esses homens secos não conseguem
entender as palavras dos bichos
tampouco o cântico das águas.
Neles habitam o cansaço da terra
árida e a erosão do mistérios.

Esses homens secos vivem de silêncios
e exaustão:
as metáforas morrem aos seus pés
cheirando a enxofre, antecipando
o exorcismo, temendo a crucificação.

Neles vejo a chuva que as árvores
esqueceram de beber.
Neles toda queda é solidária.



Karla Bardanza











Observe-me com a leveza de uma bolha de sabão... e ache minha beleza... Ela está ao meu redor...no meu calor...no meu estado permanente de flor.
-Karla Bardanza-

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana