APENAS UMA ACROBACIA


 Pegue esta palavra,
segure-a com as mãos fechadas,
segure-a para que ela
não se dissipe.

Guarde-a entre
as linhas do destino
e do amor.
Não deixe que ela
escorra pelo seu desatino,
pelo seu momento
que já acabou.

Tudo cabe nela,
tudo: 
o mundo
Tudo esta no limite
sem fundo.

Algo em mim,
me supera e se expande.
Algo em mim,
me espera e é tão grande.
Não posso mais caber
na minha fragilidade,
Não posso.

Estou tentando
manter essa palavra
nas minhas mãos assustadas.
Estou segurando
essa metáfora
que me contém.

Estou tentando
equilibrar-me
nesta corda bamba
com a minha vida nas mãos.


Por que será
que mesmo no alto,
sinto-me tão perto
do chão?






Karla Bardanza









Copyright © 2011 Karla Bardanza Todos os direitos reservados

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana