AINDA HÁ TEMPO

Quadro de Olga Minardo



Durmo agarrada ao tempo,
contando as minhas reencarnações,
querendo apenas ir embora do palco
antes da cortina descer.

Não aprendi o tudo que deveria
nessas muitas eternidades
em que me descubro com um par de asas
pesado demais para carregar.

Todas as lições ficarão
para depois de amanhã,
para os relógios escravizando
a minha alma infame.

Tenho mil anos
pela frente para encontrar quem
não me encontrou.
Tenho mil vidas esperando
para vestir o meu corpo.

Ainda há tempo
para te achar,
para consertar os ponteiros parados
entre o que fomos
e o que poderemos ser.



Karla Bardanza






Copyright © 2011 Karla Bardanza Todos os direitos reservados Photobucket

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana