TEOREMA

 Ewa Zochowska


Deixas palavras cair a meio
e olhares espatifarem no chão.

As sedas da hora enterram mais um punhal
e tudo deixa ser as coisas que são .
 
O mundo possui em ti
o que não cabe nos teus seios,
o que as fibras do vento
quase colheu no teu colchão.

E enquanto segues ferida, descobrindo vales e brisa,
inventando o final dos cabelos,
alguém te pressente,
desenhando pela boca todos os teus pelos.

E você, logo você que sempre quis,
deita em tua própria sombra
para se desenredar do fardo
de ser apenas feliz.


Karla Bardanza



Copyright © 2013 Karla Bardanza Todos os direitos reservados Photobucket

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana