TUDO QUE É SIM

Christilla Germain




Tudo que é sim
mora no canto esquerdo dos meus olhos
e escoa desavergonhadamente
toda vez que fico mais azul
e mais perto de mim mesma.

Isso é o por enquanto
que me liberta com ousadia,
é a plenitude tardia
que santifica a imaginação.

Tão perto do fim,
inauguro-me.
Glorifique-me então
assim que as tuas mãos
entenderem de eternidade
e a vida for mais,
e a vida for.

Porque eu sou
e penduro o sol
no peito toda manhã
assim que o espírito das árvores
me torna infinita.

Quando isso acontece,
tudo que me habita
cabe em um verso apenas.


Karla Bardanza


 






Copyright © 2013 Karla Bardanza Todos os direitos reservados Photobucket

Comentários

Tammie Lee disse…
such a lovely and sweet piece!
Nat S disse…
what a touching image! sorry I do not understand the poem - but I bet it is lovely also
be happy, Nat

Postagens mais visitadas na última semana