DAS DELICADEZAS DO SILÊNCIO



DAS DELICADEZAS DO SILÊNCIO



se não te falo sobre isso
é porque o vento não deixa,
a lua se esconde,
as palavras deitam de bruços.

tenho tentado arduamente
ser igual e plural,
ser a concha e a mão que segura
a concha.

veja bem os adultérios
desta vida, a paixão da liberdade.
é  sempre mais delicado fingir,
 vendar os olhos apenas com poesia
e açúcar porque quando
as estrelas caírem,
( e elas sempre caem)
não será mais minha culpa.

Karla Bardanza



Copyright © 2013 Karla Bardanza Todos os direitos reservados Photobucket

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana