AO AMOR QUE SE FOI


Amor,

Agora que tudo é dor e silêncio,escuto meu coração ainda te chamando.Sim, continuo a te amar,continuo a sonhar com o teu sorriso, com a tua mansa delicadeza.Beleza era o aconchêgo do teu colo,os teus braços abertos, sempre prontos para me receber...como pude te perder?Onde errei?Em que esquina, deixei esse amor que era noite de luar para mim?Onde esqueci o meu mais belo jasmim?Tento seguir adiante,tento fingir que tudo está bem...mas tanta mágoa,tanta coisa que não dissemos,tantas palavras caladas, e para te ser sincera,perco minhas esperanças todo dia.Perco a poesia da vida toda vez que me olho no espelho e vejo teu reflexo distante,sumindo...Nada mais para ser feito,nada mais pode modificar isso que me mata,me dói,me consome cada vez que acordo e lembro que você não está do meu lado...E isso que me fazia levantar com uma razão de viver,agora é sonho e pesadelo,é dia sem cor...o que é a vida sem você,Meu Amor?É solidão em gotas,é lágrima escorrendo pelo rosto,corpo,mãos.É escuridão.É, nada , tampouco, ninguém parou para ver meu terremoto tão particular...A vida continua seu eterno ciclo de ir e vir, apenas eu envelheço em minha dor, que não é a tua.Apenas eu estou nua por dentro, sem alento.Mas, não quero mais pensar,mais sentir,mais fingir...Olha o meu triste jardim,olha para mim...Infinito morrer,abismo no coração,esta sou eu cega,sem você, sem a tua delicadeza,sem paixão.


Karla Bardanza

Comentários

nice disse…
Nossa! Mas que lindo mesmo seu discurso! Uaau!

Postagens mais visitadas na última semana