SOBRE O AMOR E OS PEIXES



Você já observou que quando se procura o amor,ai mesmo que ele resolve se esconder?Então, você sai, vai para bares,baladas, festinhas e nada!Vem aquele desânimo natural ,aquela sensação de que você nunca vai encontrá-lo.Parece que você está fora de sintonia com tudo.Todas as palavras da sua vida têm prefixo de negação:descompasso,desconforto,desencontro,desarmonia,desinteresse...É, a vida torna-se uma coleção de momentos perdidos quando se corre atrás de um namoro, de um relacionamento, de um caso ou seja lá o que for.E o pior é que quanto mais você corre atrás, mais o amor foge de você.É uma coisa horrorosa!Uma amiga minha viveu uma fase dessa.Ela saiu com o amigo do amigo, o primo do amigo, o colega do irmão e nada...Então, ela virou para mim e perguntou;” será que estou usando repelente e ninguém me contou!”.Pois é, a sensação é essa...Você usa as melhores roupas e perfumes, encena caras e bocas,e nada!No final da noite, volta para casa com cara de cachorro que caiu da mudança.Acaba se cansando do teatro...E pensa:”o amor não é para mim...Eu não dou sorte...Eu sou feia/o...Eu não tenho a cara da Sharon Stone, nem o cabelo da Julia Roberts...Eu não tenho o charme do Richard Gere...Meu Deus!Quanta besteira!Isso não tem nada a ver com o amor.Ele acontece e pronto.E acontece quando você menos espera.Quando você está à vontade, com a mente nas nuvens e um olhar de céu.Às vezes, penso no amor como um peixe.Quando a gente pensa que ele está nas nossas mãos, ele escapole.Ficamos afobados, colocamos iscas, ele morde e cai fora.Mas, se sentarmos para pescar sem a intenção de levar o peixe para casa, ele vem come a isca e pegamos ele.É a vida e suas surpresas...Se lembra daquele velho ditado: “ o que é nosso, as nossas mãos virá."


Karla Bardanza

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana