UM GRANDE AMOR


Nasce em silêncio em mim
Qualquer coisa que traz o
Mistério de luz e pele e sol,
E que sinto abrir indefinido
Em cristal e singelo jardim...

E que sinto rasgar
A minha enigmática
Consciência com sonhos
De céu e paz que florescem
E brotam à minha revelia...

E isto que me fere em
Em poesia e põe-me na
boca um gosto de desejo
E dúvida, é um murmúrio
De meu já cansado coração.
É a mão que me espera na
Curva do horizonte entre
O vento e as rosas silvestres...

Ou talvez seja um cálido beijo
Que o futuro deixou na brisa
Que quase passa, e que me deixa
Feliz e um pouco sozinha...Ela
Que não é de ninguém e que não
Há como ser minha é a suavidade.
É a delicadeza penetrando em mim.

Abre-se em jasmim no meu peito,
Um coração vago que se maravilha
Onde as minhas entressombras
Escondem o medo e escurecem um
Incerto espaço entre amar e sofrer,
E diante disso que acorda em flor,
Descubro nascendo em mim um
---------- Grande Amor.-----------

Karla Bardanza







Comentários

Postagens mais visitadas na última semana