OLHOS DE VAPOR


Teus olhos cobertos de vapor

sobem em mim sem licença

e anistia quando eu corro

vestida de desejo e poesia

pelas ruas amantes de um céu

eterno e distante.


Teus olhos saciam minha

sede de um amargo mar,

de um gozo preso em minha

garganta e me fazem enlouquecer

e me acordar.


Teus olhos são a sombra que

não me estranha ou olvida.

Teus olhos, Amado, talvez

sejam a própria vida.


Karla Bardanza

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana