ANJO DA NOITE

Perde-me em tua pele
Enche minha alma de claridade.
Não essa claridade santa com
Asas e anjos, mas aquela que
Catapulta o meu desejo para
O inferno mais perto.

E logo nas esquinas de mim,
Mora uma alegria culposa, uma
Alegria esfarrapada de cobiçar o
Que escondes de ti mesmo.
Não acredito na tua santidade,
Não acredito nisso que te separa
De mim e te põe no pedestal.

Quero te dessacralizar, quero o rito
(im)puro do prazer e do desvario,
Quero o cio das flores.

As trevas que me habitam são a
Minha escuridão essencial, são
A minha singularidade e paixão.
O que te falta, em mim transborda
E eu deito tão perto do céu com
Minhas asas negras apenas para te
Ver passar mais uma vez tão longe
De minha alma e tão perto de tua
Própria mentira e medo. Toda vez
Que isto acontece sou apenas mais
Um anjo suspenso entre a noite e o
Degredo.



Karla Bardanza


Comentários

Postagens mais visitadas na última semana