MENOS DA METADE DE MIM



O que me enche de fome

é a ilusão, o sol turvo,

a eclipse do meu ser que

desinventa o amor para

morrer.



E me ausento, escondendo

a minha sombra, remoendo

o coração exposto e anestesiado,

buscando as movediças estradas

por onde sou tão mais nublada.



O que me apavora é o que me

ignora.O sonho maior do que eu,

o adeus sangrento, esse momento

eterno e escuro em que a luz me

foge e eu sou menos da metade

de mim.



Karla Bardanza






































Comentários

Postagens mais visitadas na última semana