UMA MULHER QUASE ENCANTADA



A noite esqueceu-me sentada

No sofá enquanto eu ouvia

Todas as músicas que ainda

Falam comigo.



Havia tanta neblina naquela

Sala. Acho que havia uma

Menina e uma moça com

Flores nas mãos. Ambas

Estavam tão perto de mim.



Colhi sonhos dos olhos da

Moça. A menina era mais

Arredia e desconfiada, quase

Não falava nada. Seus olhos

Eram as lágrimas da lua, eram

Todas as palavras presas na

Garganta.



Convidei as duas para dançarem

Comigo. Os passos ainda eram

Aqueles que me faziam pisar

Nas nuvens. Dançamos de mãos

Dadas, comungando toda a

Beleza do desamparo e da alegria.



A menina escrevia poesia,

A moça tinha os olhos de sol.

Ouvimos o Duran Duran com

Tanta paixão. Não éramos três.

Ali havia apenas uma única pessoa:

Agora mais sonolenta, mais lenta,

Mais cansada.

Ali ainda havia uma mulher quase

Encantada.

Acho que ela mora dentro de mim.



Acordei com aquela mulher me

Olhando nos olhos, me falando

De possibilidades, me ensinando

A renascer, sussurrando:

O tempo é você.

O tempo é você.



Karla Bardanza



Comentários

Postagens mais visitadas na última semana