TUDO AGORA ESTÁ EM PERFEITA ORDEM


O momento transborda

E a eternidade começa.

A voz entorna prazer,

Libertando toda a linguagem.



No tumulto doce de boca com

Boca, nada é o bastante.



A beleza arrebenta a tarde,

Desacatando o corpo.

- estremeço-



A vida me possúi,

Anistiando as horas.

- permanço-



E é tão brutal

A lâmina que me despoja.



Perdemos os limites,

(des)obedecemos os ritos.

Pelo lado de dentro,

Somos mitos.



Tudo agora está em perfeita ordem.



Não nos acordem.

Não nos acordem.



Karla Bardanza

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana