O BENEFÍCIO DA DÚVIDA


Sou todas e algumas,

sou eu e nenhuma,

sou.

Descartes me faz mal:

penso nas horas vagas,

nas vagas entre a cama

e o travesseiro,

quando fumo o cinzeiro

e me contamino com

a minha ira e mal.

Enfio o dedo na ferida

até não sentir mais nada,

olho a fotografia cheia

do teu passado e alegria.

Olho até os olhos doerem,

arderem, sangrarem.

Estou vacinada contra

essas pequenas felicidades.

Faço de conta que acredito.

Que fique o dito pelo não dito:

o benefício da dúvida é uma delícia.

Karla Bardanza








Observe-me com a leveza de uma bolha de sabão... e ache minha beleza... Ela está ao meu redor...no meu calor...no meu estado permanente de flor.
 -Karla Bardanza-

































































Comentários

Postagens mais visitadas na última semana