DERROTA

Quadro de Agnes Cecile



Coloquo as mãos na cabeça.
Nada mais a fazer.
Nada.
Não penso.
Não sinto.
Não falo.

Calo a noite:
meu coração baterá menos.
Ninguém precisa saber disso.

Essa dor me pertence.
Guardo-a para enterrá-la
amanhã
como se eu pudesse desfazer-me
dela assim com facilidade.
Não posso.
Nunca poderei.
Pelo ao menos que eu possa
sangrar com a dignidade
dos derrotados.
Pelo ao menos.

Percebo apenas uma coisa:
perdi um pouco mais da minha alma
hoje.
Mais um outro pedaço
que fará falta apenas
para mim,
apenas para mim.




Karla Bardanza







Copyright © 2011 Karla Bardanza Todos os direitos reservados Photobucket

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana