PROMESSA

Quadro de Edward Hopper




Os edifícios tão perto
pareciam blocos de gelo,
pedras desenhadas,
desconforto.
Um súbito estranhamento
vestiu os olhos,
Ela abandonou
o corpo.

Minutos antes tinha tentado
deixar a vida planejar
a sua rota inconsequente,
tinha se desrespeitado
e pisado em seus canteiros
repletos de amores-perfeitos,
só para machucar o passado.

A vida - o que é isso?
O que são esses espaços dentro,
esses abismos carinhosos?
Ficou ali,
protegida pela dúvida,
com a cabeça coberta,
com a alma coberta,
com os olhos gelados.

Estava tão próxima
do fim.
Um deslimite qualquer
era melhor do que o frio,
do que a paisagem absoluta
e doente da vida.

Abandonou o corpo.
Envelheceu alguns minutos,
Quando já não
tinha forças ou fé,
levantou, fechou a janela
e prometeu a si mesma
muito mais do que podia
realmente
cumprir.



Karla Bardanza















Copyright © 2011 Karla Bardanza Todos os direitos reservados Photobucket

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana