FILHA DO INFINITO

Quadro de Fattah Hallah



O que há em mim
em noites de luas cheias
é paraíso e encontro.

Um gato preto
me acompanha
nestas horas de magia
e se eu não sou eu,
sou o que resta da poesia.

Arranhamos
as costas das estrelas,
deitamos nus no céu,
querendo quase nada
que esteja entre o bem
ou mal.

Algo vai
muito além
do entendimento,
do tempo fora do tempo
e eu cada vez
me descubro assim:
uma mulher cheia de palavras
e ternos feitiços.

Ergo as mãos
para a eternidade
cada vez mais
sou filha do infinito.
Quando nada mais há,
ainda assim
tudo sou
porque tudo sinto.



Karla Bardanza

Amo gatos!



Copyright © 2012 Karla Bardanza Todos os direitos reservados Photobucket

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana