ESSA COISA

Amy Judd



  O que ficou
e já não tenho
é o prazer da ferida,
é o espaço calmo e lento
que morre dia sim e não
na boca do vento

A cabeça sonolenta
no sofá vazio,
o inverno macio e devorador,
a coisa estranha
que pronuncio baixo
quando a raiva
é quase amor

Passos da sala 
para o quarto,
fatos e palavras
no linho da noite,
esconderijo do corpo,
do fogo, das pernas 
ainda abertas e sedentas.

E isso não é apenas sentido ou
desassossego 
E isso é aquilo que não mais choro,
que nem mais sei se sabia
porque isso é apenas medo



Karla Bardanza





Copyright © 2013 Karla Bardanza Todos os direitos reservados Photobucket

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana