DENTRO DELA


Karla Bardanza



E quando tudo termina,
ela volta para o início,
cortando os pulsos
e sangrando poesia
com tanta delicadeza
e inexatidão.

E quando tudo termina,
nada realmente acaba.
Mas resta o que sempre restou:
um nada entre dois infinitos
e isso ela ainda chama de amor.

Karla Bardanza




Copyright © 2013 Karla Bardanza Todos os direitos reservados Photobucket

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana