O PESO DE SER EU MESMA

O amor nos evita,
Fugindo em conversas tortuosas
E vagas, tirando os pés da frente,
Recolhendo-se no sofá cansado.

Eu sinto o tempo multiplicar
Em vozes perdidas, que dissolvem
Todo o perdão escondido em minhas
Palavras sem verdade.

Evito o amor também, esquecendo
Sua sombra robusta e fascinante
Por entre as sombras e flores.

Saio sem olhar para trás, com as
Mãos enfiadas nos bolsos da
Desesperança, pensando sempre
No que poderia ser dito, carregando
Nas costas o peso de ser apenas
Eu mesma.


Karla Bardanza

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana