DE MALAS PRONTAS



Os pés caminham

Dentro da chuva

Para o oeste da lua.



As mãos arrancam

As páginas manchadas:

palavras caem angustiadas

Em cima das malas prontas,

Ainda cansadas

Ainda tontas.



A foto continua bonita

No passaporte.

O cachecol vermelho vai aquecer

A neve e o norte.



Voltar é morrer

Olhando o passado.

Voltar é chorar

Em cima da sepultura.



Quando ela voltou,

Ele era ainda o seu país,

Ele não ficou lá.



Depois que ela voltou,

Nunca mais aprendeu

A ser feliz.

Nunca mais conseguiu

Voar.



Karla Bardanza



Comentários

Postagens mais visitadas na última semana