QUANDO O VENTO GEME,PARINDO FLORES



Quando o vento geme, parindo flores

E todas as montanhas são apenas sombras

E restos de solidão e esperança, todas as

Árvores curvam-se, sentindo suas seivas

De sangue fluindo docemente.



A vida que parece tão distante, gritando

Forte pelos campos ilusórios do pensamento,

Acorda os sete corpos, iluminando o todo

Escondido pelos véus silenciosos.



E eu que antes não podia sentir a magia,

Recebo esta visão, olhando para dentro,

Percebendo os deuses guardados nos

Bolsos da Mãe Natureza, pendurados

Nas nuvens e nas estrelas.



Todo o encanto é sempre para quem

Está dentro do círculo, protegido de

Seu próprio coração e sentimento.

E quando isto acontece, eu não sou

Quem me habita, eu sou apenas o vento.



Karla Bardanza

Comentários

Luiz Sommerville disse…
Feliz Ano Novo !
Tudo de bom.

Postagens mais visitadas na última semana