O SAPO INDIGNO E SONHADOR E A ESTRELA


Quando o amor existe
pelo lado do avesso
é tão triste.
 
Palavras são escolhidas
com tanto cuidado e receio,
coisas e vontades dormem em 
profundezas eternas
entre os seios.

Há tanto
naquilo que insiste
em ser
e nunca é.
E o que se vê
está cada vez
mais fora
de alcance, mais calmo
e assustador.

Assim é o amor
que nada mais espera
e espreita a estrela
como se fosse um sapo
indigno e sonhador.
 
Todo o desespero
amansa, tudo silencia
com delicadeza
e o que resta no olhar
é apenas piedade
de si mesmo
por ver a estrela
lá no céu e nunca,
nunca conseguir
alcançá-la.

Então,
os olhos vão morrendo
lentamente junto
com o que se cala,
junto com o que se sente.


 
 
 
Karla Bardanza










Copyright © 2011 Karla Bardanza Todos os direitos reservados

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana