O AMOR É LÍQUIDO

Quadro de Molly Schmid



Acariciando os cabelos de minha filha com Dengue, lembrei de uma frase que li em algum lugar: "belo é tudo aquilo que se contempla com amor". Eu contemplava a minha obra com emoção, com uma emoção estranha que pertence apenas as mães. Estávamos mais uma vez no hospital, esperando o quinto exame de sangue e mais uma nova bolsa de soro. Por alguns minutos, observei as pessoas ao redor e o quanto ficamos calados diante da tragédia do desabamento aqui no Rio de Janeiro. Todos os olhos estavam ali, naquela tela que vomitava verdades perigosas. Intimamente, transbordei de gratidão pela vida ter me dado a dor que posso suportar e sofri pelas mães que perderam suas crianças nessa história sem autores ou culpados até agora. Sei que todos que estavam ali lamentaram também porque nada nos resta além da tristeza e das orações diante da perda do outro.

Não há dor maior do que a da mulher que chora pelo seu pedaço que se vai. Ainda posso ver e ouvir a minha avó na exumação de meu tio: "olha o que restou do meu filho...do meu filho...". As lágrimas caindo como chuva que dói...O amor é líquido. Damos o nosso sangue, guardamos nossas crianças em nossas barrigas cheias de água quente e aconchego, amamentamos, dando o nosso amor branco, hidratamos quando estão doente, abraçamos e beijamos quando choram e choramos juntos também quando já estão adultos e não podemos colocar no colo.Ó amor é líquido, sim. E a água que sai dos olhos quando só nos resta isso diante dos tropeços do destino: esse menino sem orientação nem mãe.

Abracei minha filha e a segurei com força. Viver dói, mas é um milagre impressionante, uma dádiva que nos foi dada com a confiança de que estaremos aqui para honrá-la com sabedoria. Estamos todos a caminho...do amor ou da dor...Nem sempre cabe-nos escolher. O importante é fazer a nossa parte mesmo quando é o destino que está fazendo a dele e nos tirando o que sempre vai ser nosso. Quando olharmos para trás, não choraremos por arrependimento, mas sim pela alegria que se foi sem a nossa permissão. Choraremos de saudade. E mais uma vez o amor será o líquido que derrama dos olhos do coração.




Karla Bardanza








Copyright © 2012 Karla Bardanza Todos os direitos reservados Photobucket

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana