TRÊS

Quadro de Hugo Urlacher




Lembro sem gratidão
de seus olhos azuis por detrás
dos óculos procurando-me
nas nossas sombras
e estúpida exaustão.

Estar diante de ti
é engolir o nada
e cuspir o todo
que deixou de ser.

A rapidez sempre deixa
pratos espatifados,
corpos petrificados,
palavras que não saem
da garganta.

Por quanto tempo mais
vou resistir antes das minhas pernas
traírem o meu agora mais uma vez?
Quando vou esquecer
a matemática limitante do
três?



Karla Bardanza




Copyright © 2012 Karla Bardanza Todos os direitos reservados Photobucket

Comentários

Bom dia!
Grata por me permitir tão belo poema.
Fiquei encantada.
Grande abraço
se cuida

Postagens mais visitadas na última semana