DO AMOR INCONDICIONAL

 Quadro de Ann Marshall




Entre uma tosse e outra,
milhares de comprimidos,
furos nos braços,
e essa dor (existencial),
sobrevivo.

Os remédios me enjoam,
o corpo cansado
deita e não dorme.

Estou doente
e a minha musa é apenas 
uma enfermeira com olheiras
e um gosto amargo na boca.

E
ainda assim,
se você me perguntar,
te direi
que sempre em primeiro lugar
está a minha poesia.




Karla Bardanza





Copyright © 2011 Karla Bardanza Todos os direitos reservados Photobucket

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana