Postagens

Mostrando postagens de Março, 2012

LETARGIA

EU SOU GENTE QUE VOA

POEMA DE AMOR

PERDOA, MÃE, AINDA NÃO SABEMOS O QUE FAZER

POEMA MIUDINHO

AS TERNURAS DA DOR

DA PROCURA DO AMOR

DENTRO DAS BRUMAS

ZERO

A CLARIDADE DA ESCURIDÃO

NOVAMENTE PASSARINHO

FILHA DO INFINITO

SORTE

POEMA PARA MIM

FLORES NAS MÃOS

COM INTIMIDADES COM A ESPERANÇA

ILUMINADA

FERA DOMESTICADA

A QUASE INSUPORTÁVEL LEVEZA DO MEU SER

PEDIDO À BEIRA DO ABISMO